Usuário
Password
Esqueceu sua senha?

San Juan

Altitude: desde 600 até mais de 1.350 m.a.n.m. no Valle de Pedernal .
Latitude: entre los 31° e 32°de Latitude Sul .
Clima: continental, seco e semiárido de grande insolação com mais de 300 dias de sol por ano.
Índice médio de Insolação: 3.154 .
Índice de Frio Noturno:15.6 °C.
Índice de Sequidão:-204 mm .
Temperatura máxima no verão: 33.5 °C.
Amplitude térmica: 14 °C.
Precipitações anuais: 106 mm.
Soma dos dias de calor: 1.800/1.900 no Valle de Pedernal.
Winkler: III no Valle de Pedernal.
Solos dominantes:em quase toda a região de vales aos pés da cordilheira os solos são aluviais, com estrutura franca a franco-arenosa, e há zonas com solos calcários.
Variedades mais favorecidas:: nos vales de Catamarca variedades tintas como Syrah, Bonarda e Malbec. Nos vales de La Rioja, a variedade branca Torrontés Riojano, e entre as tintas, Malbec, Cabernet Sauvignon, Bonarda e Syrah.
Principais características dos vinhos:as características mais evidentes observadas com maior frequência nos principais vinhos brancos elaborados na região são a cor de média intensidade com matizes esverdeados, aromas intensos e frutados e moderada acidez e estrutura. Os tintos são de média intensidade corante e matiz violeta, ao passo que, ao aumentar a altitude, conseguem-se vinhos de cor mais profunda e aromas intensos onde ressalta a fruta madura. São de muito bom teor alcoólico e de acidez que vai de média a baixa.

Esta região é a segunda produtora de vinhos e uvas da Argentina, com mais de 47 mil hectares de vinhedos. Se bem a variedade de uva fina predominante é a Syrah, também são muito importantes a Malbec, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Tannat, Bonarda, Chardonnay, Sauvignon Blanc e Viognier. A Bonarda é a segunda uva de vinificação mais plantada na Argentina, e pode ser encontrada em terras sanjuaninas com excelentes propriedades. A Tannat, que se desenvolve melhor em climas quentes com solos arenosos, encontra aqui um habitat natural para o seu desenvolvimento.

A viticultura sanjuanina está distribuída em cinco vales: Tulum, Ullum, Zonda, Pedernal e Calingasta. O Valle de Tulum, a 635 m.a.n.m., é o mais importante da província. Com temperatura média anual ao redor dos 17° C, precipitações de 90 mm ao ano e solos aluviais de areia e argila, estes vales reúnem as condições necessárias para se obter vinhos frutados com personalidade e estilo únicos.

O clima possui muita incidência na qualidade diferencial e, em geral, é quente e muito seco. Segundo a opinião de enólogos com vasta experiência regional, esta característica se deve a uma exposição solar única de, em média, 330 dias por ano, e à baixa incidência de precipitações e acidentes climáticos. Isto permite manter o alto nível de qualidade ao longo do tempo. Além disso, caracteriza-se por possuir pouco risco de geadas fora de época e de granizo.

Os solos de San Juan são muito variados embora principalmente aluviais. Possuem algumas particularidades, tais como extensões arenosas para o leste do Valle de Tulum e porções de solos calcários em Zonda com grande potencial.

As características de San Juan permitem, dessa maneira, uma ampla variedade de possibilidades para a produção de vinhos, desde jovens e frutados até intensos e estruturados.

Os 47 mil hectares de área cultivada em San Juan alcançam 21% do total nacional, e em valores totais têm-se mantido constante, embora tenha existido uma transformação varietal em direção das variedades de alta qualidade. As novas plantações de uvas finas e a utilização de alta tecnologia nas vinícolas, têm permitido elaborar novos vinhos varietais onde a Syrah parece se posicionar como a cepa típica da região, embora também apareça a Malbec, com interessantes diferenças em relação a outras regiões do país.

No Valle del Ullum os tintos possuem muito boa intensidade de cor, grande estrutura, taninos amáveis e aromas nítidos. Por outro lado, Pedernal é, sem dúvida, uma microrregião de uvas e vinhos de qualidade superior; Zonda e Ullum se caracterizam pelos vinhos jovens e frescos; no Pozo de los Algarrobos, Caucete, são criados excepcionais Verdot, excelentes Cabernet Franc e superlativos Viognier.

Calingasta está surgindo como uma região de interessante potencial: ali são obtidos extraordinários Malbec e Cabernet Sauvignon que revelam fruta de grande concentração, cor e maturação.

Segundo os principais enólogos, a região é muito apta para vinhos tintos de alta qualidade tais como o Malbec do Zonda e, principalmente, Pedernal, Tannat e Petit Verdot. É um fato a existência de um grande potencial de Bonarda e Torrontés Riojano. Nas variedades brancas, Chardonnay, Viognier e Chenin, são as que mais se destacam. Os principais traços distintivos das variedades sanjuaninas são a doçura e a forte presença de fruta.

Mapa da região